Comunicação Blog

Observação das baleias jubartes: um programa para toda a família em Praia do Forte

Muito mais do que um local paradisíaco, Praia do Forte é reconhecida pelos projetos de preservação ambiental

postado em 15 JUL 2020
Observação das baleias jubartes: um programa para toda a família em Praia do Forte

Compartilhe:

Viajar para Praia do Forte é ter a certeza de que você terá um roteiro repleto das mais variadas atividades. Além de um paraíso com águas quentes e cristalinas, o local é um santuário de preservação ambiental com projetos que vêm contribuindo para manter espécies ameaçadas de extinção. Entre eles, destacam-se o Projeto Tamar e o Instituto Baleia Jubarte. Com a inauguração de uma base em Praia do Forte em 2001, o Projeto Baleia Jubarte, vem lutando há mais de 30 anos pela preservação da espécie que dá nome à organização. Quer saber mais sobre as Baleias? Siga a leitura.

História

Em 1987, durante os trabalhos de implantação do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, foi redescoberta a presença de uma pequena população remanescente de baleias jubarte. Assim nascia o projeto, com a finalidade de promover a proteção e pesquisa destes mamíferos no Brasil. Posteriormente, em 1996, nascia o Instituto Baleia Jubarte, organização não-governamental cujo objetivo inicial era dar suporte administrativo às ações de conservação e pesquisa do projeto, e que hoje, atua em várias frentes voltadas à pesquisa e conservação das baleias e golfinhos, proteção do ambiente marinho e geração de emprego e renda para as comunidades costeiras através do turismo de observação de baleias. O Projeto Baleia Jubarte é mantido graças ao patrocínio da Petrobras Petróleo Brasileiro S/A.

Como resultado da proibição da caça comercial e dos intensos trabalhos de conservação realizados pelo projeto, a espécie vem se recuperando gradativamente, tanto em sua área principal de reprodução no Banco de Abrolhos (Parque Nacional Marinho, banco de coral formado por 5 ilhas) como no Litoral Norte da Bahia, antiga área de ocorrência histórica da espécie. Por este motivo, em 2001 foi criada a segunda base do Instituto Baleia Jubarte em Praia do Forte.

A implantação da nova base possibilitou a realização de cruzeiros de pesquisa no Litoral Norte, ampliando assim a área de estudo. Devido aos hábitos costeiros da espécie e ao estreitamento da plataforma continental, as observações ocorrem geralmente próximo da costa, e o turismo de observação de baleias fomentado pelo projeto como ferramenta de sensibilização da opinião pública contra a caça destes animais têm aumentado a cada ano.

O espaço Baleia Jubarte da Praia do Forte, primeiro e maior centro interpretativo dedicado às baleias e golfinhos no Brasil, constitui na divulgação e conscientização da comunidade e visitantes quanto à existência e importância da conservação das baleias na região, e também, serve de apoio para as atividades do turismo de observação na região.

Observação das baleias

Visitantes ilustres, as baleias da espécie jubarte tomam conta da região entre os meses de julho e outubro, quando aproveitam as águas quentes para acasalar, procriar e amamentar os filhotes. Para vê-las de perto, há passeios de barco com monitores especializados e acompanhados por pesquisadores do Projeto Baleia jubarte. A atividade dura cerca de cinco horas e inclui palestra no espaço Baleia Jubarte.

Ao ver de perto a magnitude desses animais, é impossível não se sensibilizar com a causa da preservação da espécie e do ambiente marinho. Poder ver de perto as baleias jubarte na costa de Praia do Forte é algo único. Uma diversão para toda a família e que ainda ajuda a proteger esses animais incríveis. Tudo é feito de forma sustentável, com monitoração necessária e evitando impactos sobre os animais e o ambiente.

Conheça a espécie

A baleia jubarte, também conhecida como baleia-corcunda, pode medir aproximadamente quinze metros de comprimento e pesar até quarenta toneladas. A principal característica física da espécie são suas longas nadadeiras peitorais, muito diferentes das demais baleias. A parte inferior da cauda das jubartes possui padrões em preto e branco que são distintos de um animal para outro, permitindo a identificação individual através de fotografias, o que ajuda muito nos estudos sobre a espécie.

A cauda da jubarte, com comprimento de até cerca de quatro metros, é a principal responsável pelos saltos e movimentos de natação da baleia, auxiliada por uma vigorosa estrutura muscular.

Ficou curioso para conhecer de perto? Programe-se para em breve vir a Praia do Forte e viver essa experiência inesquecível!